Morre Pingo, o cãozinho que acompanhava amigo em tratamento contra câncer - NewPangea

Animais

Morre Pingo, o cãozinho que acompanhava amigo em tratamento contra câncer

Pingo acompanhava Roberto nas sessões de quimioterapia e aguardava o "amigo" do lado de fora da Unacon

Morre Pingo, o cãozinho que acompanhava amigo em tratamento contra câncer

Facebook

Pingo, o cachorrinho que chamou a atenção pelo exemplo de amizade ao acompanhar o "amigo" pintor e marceneiro Roberto Ferreira da Silva em tratamento contra um câncer, morreu neste sábado (30).

A história do “vira-lata” que aguardava o dono do lado de fora da Unacon (Unidade de Alta Complexidade em Oncologia de Corumbá) durante sessões de quimioterapia que Roberto realiza para tratar um câncer na garganta, foi publicada pelo Diário Corumbaense em março deste ano após a voluntária da Rede Feminina de Combate ao Câncer, Luciana Cândia, postar a atitude do animal em rede social.

Depois da reportagem, a secretária da ACLAA (Associação Corumbaense e Ladarense de Apoio aos Animais) e ativista em defesa dos animais, Valéria Almeida, passou a auxiliar nos cuidados com Pingo, mas ele acabou adoecendo.

Recentemente, o estado de saúde do animal acabou piorando, principalmente depois que o amigo começou o tratamento de radioterapia em Campo Grande. Com as ausências frequentes de Roberto, o cãozinho acabou ficando bem debilitado. Ele chegou a ser adotado por uma voluntária, mas, desde então não houve evolução.

“Entre idas e vindas, o senhor Roberto ficou quase dois meses em Campo Grande. O tratamento o deixou bem fraco e por isso o Pingo ficou aos cuidados de uma enfermeira, que o adotou provisoriamente”, explicou Luciana Cândia.

Como Pingo não reagia ao tratamento inicial, ele foi submetido a mais exames quando foi diagnosticado com leishmaniose e cinomose. Dessa forma, a ACLAA, através da secretária Valéria, já havia iniciado uma campanha para arrecadar recursos para salvar o animal, mas não houve tempo. 

Imagem

Pingo acompanhava Roberto nas sessões de quimioterapia e aguardava o "amigo" do lado de fora da Unacon

“Nós o encaminhamos para atendimento, mas ele acabou não resistindo. Pingo foi um companheiro, cumpriu a missão e agora está com Deus", disse emocionada Valéria Almeida.

Com informações Diário Corumbaense e adaptação NewPangea

Gostou dessa publicação? Curta nossa página no Facebook

Facebook