Cadela 'agradece' Corpo de Bombeiros após o resgate de seus filhotes que caíram em bueiro - NewPangea

Animais

Cadela 'agradece' Corpo de Bombeiros após o resgate de seus filhotes que caíram em bueiro

A tampa da valeta pesava 300 kg e a cadelinha permaneceu ali durante o resgate.

Cadela 'agradece' Corpo de Bombeiros após o resgate de seus filhotes que caíram em bueiro

Facebook

Uma equipe do Corpo de Bombeiros de Capão Bonito (SP), se mobilizou para resgatar dois filhotes de cães que caíram dentro de um bueiro na manhã da última sexta-feira (23).

A tampa da valeta pesava 300 kg e foi retirada pela equipe para socorrer os animais. Os cães estavam sem ferimentos e foram devolvidos ao dono.

Mas um detalhe muito emocionante deixou esse resgate ainda mais especial: uma cadela - e mãe dos filhotes - foi quem "avisou" sobre a queda dos cachorrinhos.

Um pedestre passava pelo local quando percebeu que a cachorra estava chorando ao lado do bueiro. Ele então notou que os cães haviam caído na valeta e acionou os bombeiros.

“Quando chegamos ela chorava muito, estava desesperada, como se estivesse pedindo ajuda. Em nenhum momento ela saiu de perto. Ficou ali acompanhando todo o resgate, até conseguirmos tirar os filhotes e devolvemos para ela”, conta o cabo Ademir Miranda.

O resgate durou cerca de 30 minutos.

“A maior dificuldade foi retirar a tampa, pois ela é muito pesada, mas só assim conseguiríamos tirar os cães de lá. Nossa sorte é que não choveu, se não eles poderiam ter sido levados para longe”, conta o cabo.

Apesar do susto, os cachorros foram socorridos e estão bem. Eles foram devolvidos ao dono, que vive na casa em frente ao bueiro. Segundo ele, a cadela tem o costume de sair na rua e não percebeu que dois dos seus filhotes tinham ido atrás dela.

"Ainda bem que nada de grave aconteceu”, contou.

Após o resgate, a mãe dos filhotes foi ao encontro dos bombeiros para “agradecer” pelo socorro.

“A todo o momento ela acompanhou o resgate e quando estávamos nos preparando para ir embora, ela veio até a ambulância e ficou olhando. Assim que abrimos a porta ela ficou em pé, como se estivesse nos agradecendo. Foi gratificante”, afirma o cabo Ademir.

Gostou dessa publicação? Curta nossa página no Facebook

Facebook