Após passar três anos esperando por tutor falecido, cachorro morre em pátio de hospital - NewPangea

Animais

Após passar três anos esperando por tutor falecido, cachorro morre em pátio de hospital

O animal, que estava deitado na área onde os carros transitam e foi atropelado acidentalmente por um motorista, foi enterrado em uma área do hospital a pedido de funcionários do local

Após passar três anos esperando por tutor falecido, cachorro morre em pátio de hospital

Facebook

Em 2016 nós contamos aqui a história do "Negão", o caso de um cachorrinho bastante fiel que estava há oito meses esperando na porta de um hospital por seu tutor, que havia falecido no local.

O cachorro vivia com um morador de rua que passou mal e precisou ser levado de ambulância para o Hospital Ruth Cardoso, em Santa Catarina. Muito apegado ao tutor, o cão seguiu a ambulância e ficou do lado de fora, na porta do hospital por onde o homem entrou.

Infelizmente, o tutor do cachorrinho morreu, mas Negão, nome que recebeu dos funcionários do hospital, não saiu da porta do local e nem perdia as esperanças de ver seu amigo humano novamente.

Funcionários informaram que sempre que escutava uma ambulância chegando com a sirene ligada, ele corria para ver se o seu humano estava ali.

Esta semana, depois de passar cerca de três anos esperando o seu melhor amigo sair do hospital, o cãozinho faleceu. Ele foi atropelado e morreu quase na hora. Segundo informações de pessoas que estavam no local no momento do acidente, o motorista não viu o animal, que estava pegando sol no espaço por onde os carros transitavam, mas ao sentir o impacto parou para ajudar, porém Negão morreu rapidamente.

 

Imagem

O cãozinho passou cerca de três anos vivendo ná área externa do hospital esperando por seu tutor falecido.

(Foto: Reprodução / RBS TV / Luiz Souza).

 

Imagem

Durante os três anos que passou vivendo no pátio do hospital, Negão foi cuidado pelos funcionários do local, de quem ele sempre recebia muitos mimos e carinhos. Uma ONG fez a castração do cão e auxiliava com vacinas, banhos e ração.

O cachorro até chegou a ser adotado, mas sempre fugia da nova casa e voltava para o hospital, sempre na espera de reencontrar seu tão amado humano.

A pedido dos funcionários que cuidavam de Negão, o animal foi enterrado no pátio do hospital. De acordo com informações do próprio hospital, a equipe de jardinagem, que costumava passar mais tempo com o cachorro, ficou muito abalado com o falecimento do animal.

Imagem

A história de Negão nos mostra o tamanho da fidelidade e do amor que os cães podem sentir por seus tutores.

Com informações Portal do Dog e adaptação NewPangea

 

 

Gostou dessa publicação? Curta nossa página no Facebook

Facebook